hacker-cropped

Em tempos de vazamentos polêmicos, a segurança digital pode ser obtida sem paranoia e sem a necessidade de um conhecimento vasto em tecnologia. Especialistas apontam à seriedade da questão e alertam que a maioria dos ataques atuais ocorre por negligência dos usuários.

Pensando nisso, a ATN elencou sete práticas que podem auxiliar na prevenção e mitigação de ataques virtuais. Para aprender mais, matricule-se também em nosso curso de segurança e privacidade de computador: além de gratuito, ele é reconhecido e certificado pela Microsoft.

1. É por meio da atualização dos dispositivos que as falhas de um sistema são corrigidas. Parte dos ataques de invasores virtuais podem ser evitadas com esta medida;

2. Passe longe de antivírus genéricos. Prefira investir em antivírus conhecidos, inclusive nos celulares. Hoje existem ótimos pacotes de antivírus que operam em mais de um dispositivo e garantem a segurança digital;

3. Com um gerenciador de senhas é possível elaborar códigos complexos, salvá-los para uso posterior e ainda colocar lembretes para renovações periódicas das senhas. Uma boa senha contém caracteres especiais, letras e números e não se repete em vários logins;

4. Implemente a autenticação de dois fatores em seus logins. É possível reforçar uma senha padrão com uma segunda etapa que reforça a segurança do acesso, por exemplo, a identificação biométrica ou até o reconhecimento facial;

5. Apague seus rastros da internet. Um hacker golpista é capaz de coletar todas as informações possíveis e imagináveis sobre você porque tudo pode ser usado em um ataque;

6. Atenção na hora de preencher formulários. Sites cuja URL não começam com HTTPS não garantem a criptografia dos dados;

7. Não centralize todos os arquivos importantes e confidenciais em um só lugar. Ante o ataque de invasores, tudo pode ser vazado de uma vez;

8. Faça uso do bom senso: toda atenção a links e dispositivos USB é pouca. Se algo parece suspeito, vale a pena investigar.