ecologo-po-2018

Como uma forma de apoiar novos empreendedores sociais e suas iniciativas, estão abertas as inscrições para o Eco-Desafio 2018, categoria ambiental dentro da Competição de Talento e Inovação das Américas (TIC Américas).

Organizada pela Young Americas Business Trust (YABT) desde 2007, a TIC Américas é uma plataforma de aceleração de novos negócios e empreendedores que, a partir de orientação, mentoria e investimento, possibilita a sustentabilidade e o crescimento de startups.

O Eco-Desafio foi criado em 2009 pela parceria entre a TIC Américas e a PepsiCo Beverages América Latina e hoje conta com o apoio da Organização dos Estados Americanos (OEA) e patrocínio da Central American Bottling Corporations (cbc) e da Postobón, da Colômbia. Depois de oito edições, essa frente da plataforma TIC Américas já beneficiou 9397 propostas de negócios de 31 países.

A ideia do Eco-Desafio é apoiar novas iniciativas que promovam o desenvolvimento sustentável a partir da inovação ambiental e empreendedorismo. As soluções devem ser inovadoras, sustentáveis, escaláveis e viáveis para reduzir o impacto da indústria no meio ambiente. Esse é o tema de diversos acordos assinados globalmente, nos quais países que se comprometem a, por exemplo, reduzir a taxa de emissão de carbono.

Sendo assim, as equipes podem se inscrever em três subcategorias: nutrição, meio ambiente e mulheres. Em “nutrição”, podem ser apresentadas soluções que aumentem o acesso à alimentos e bebidas nutritivas a partir de preços acessíveis, de forma a incentivar hábitos saudáveis entre a população de baixa renda, principalmente nas áreas rurais. Um exemplo de iniciativa é o desenvolvimento de alimentos e bebidas de alto valor nutricional e baixo custo, fabricado a partir de produtos da região. Outra opção é a promoção de novos modelos de distribuição e educação nutricional.

Já as iniciativas da categoria “meio ambiente” devem chamar a atenção para o fato de que a relação entre alimentos e a população envolve a proteção do meio ambiente, além de promover o desenvolvimento de formas sustentáveis e não agressivas de produzir e consumir alimentos. Podem ser desenvolvidas soluções envolvendo uso sustentável e manejo inteligente da água na agricultura, reciclagem, reutilização de recipientes e garrafas, produção de bio-produtos a partir de frutas e vegetais, entre outras.

A terceira categoria, “mulheres” foi criada para reunir iniciativas que tenham como objetivo principal reduzir a desigualdade de gênero especialmente no acesso ao mercado de trabalho. Sendo assim, serão aceitos programas, soluções e ideias que apoiem o empoderamento econômico e social do público feminino.

Equipes

O desafio aceita iniciativas dos Estados Unidos, América Latina e Caribe. Os grupos podem ser de um até 10 integrantes, sendo de um mesmo país ou não. Caso a equipe seja multinacional, isso é, com integrantes de diferentes nacionalidades, o projeto dessa será considerado do país onde começaram as operações.

Em equipes com mais de um membro, é preciso que tenham diretor executivo, diretor financeiro e diretor técnico. É importante ressaltar que os membros, excluindo os mentores, devem ter entre 18 e 34 anos.

Elaboração dos projetos e avaliação

O Eco-Desafio é composto por três fases. A primeira delas começa logo após a inscrição. Todas os participantes têm a oportunidade de passar por treinamento online, disponível na plataforma Business Opportunity Online Training Camp (Boot Camp).

Depois do período de inscrição, começa a fase da avaliação online. Os juízes responsáveis irão selecionar as finalistas, que podem receber feedback dos organizadores, de forma a melhorar suas apresentações para a final.

Na última etapa, as equipes farão uma apresentação para o comitê de avaliação. Além disso, é possível também a participação na Expo TIC Américas, para promoverem suas soluções.

Os projetos devem ser submetidos ao desafio em inglês, espanhol ou português e apresentados a partir dos materiais: plano de projeto, vídeo promocional, quadro de modelo de negócios e presença online, sendo os dois últimos opcionais.

Alguns dos critérios que serão considerados na avaliação são: inovação, viabilidade do mercado, estrutura organizacional e administrativa, viabilidade financeira, entre outros.

Prêmios e inscrições

Um membro de cada equipe finalista receberá uma viagem com custos pagos para participar da final da TIC Américas, além de uma mentoria. Serão três prêmios divididos entre hemisfério sul e norte, um para América Central e outro para a Colômbia. Cada um receberá cinco mil dólares para investir nas suas soluções.

As inscrições para o Eco-Desafio vão até o dia 10 de janeiro de 2018 e podem ser realizadas no site da TIC Américas ou do Eco-Desafio.

O anúncio dos finalistas será realizado no dia 20 de fevereiro, enquanto que as finais serão em 11 e 12 de abril do ano que vem, no Peru. O regulamento completo está disponível no site e pode ser acessado aqui.

 

Via Portal GIFE