Nas duas últimas décadas, a tecnologia evoluiu o bastante para transformar a maneira como realizamos atividades básicas no dia a dia: a forma como nos comunicamos, como nos planejamos, fazemos compras e consumimos informação. Qual será o impacto da tecnologia em nossas vidas nos próximos 20 anos?

Para tentar responder a essa pergunta, a Microsoft recentemente lançou o livro The Future Computed: Artificial Intelligence and its role in society, que apresenta a visão da companhia sobre as perspectivas tecnológicas acerca da Inteligência Artificial para as próximas duas décadas.

Matricule-se em nosso curso gratuito sobre Computação em Nuvem.

“Na Microsoft, imaginamos que a Inteligência Artificial nos ajudará a fazer mais com uma das nossas mercadorias mais preciosas: o tempo. Em 2038, os assistentes digitais pessoais serão treinados para antecipar nossas necessidades, ajudar a gerenciar nossa programação, nos preparar para reuniões, ajudar a planejar nossas vidas sociais, responder e encaminhar comunicações e dirigir carros”, diz o documento, em inglês, que pode ser lido na integra aqui.

Tudo isso nos leva ao que pode ser uma das conclusões mais importantes de todas: qualificação para um mundo alimentado por IA envolve mais do que ciência, tecnologia, engenharia e matemática. “À medida que os computadores se comportam mais como seres humanos, as ciências sociais e humanas se tornarão ainda mais importantes. Os cursos de idiomas, arte, história, economia, ética, filosofia, psicologia e desenvolvimento humano podem ensinar habilidades críticas, filosóficas e éticas que serão fundamentais no desenvolvimento e gerenciamento de soluções de IA”, destaca a publicação da Microsoft. “Para que a IA atinja seu potencial em servir os seres humanos, cada engenheiro precisará aprender mais sobre as artes liberais e todos os profissionais das artes liberais precisarão aprender mais sobre engenharia.”